Ouça agora na Rádio

N Notícia

Achados assustadores: gelo derretido revela cada vez mais corpos humanos nos Alpes suíços

FOTO: © AP Photo/ GLACIER 3000/Keystone

Achados assustadores: gelo derretido revela cada vez mais corpos humanos nos Alpes suíços

Enquanto as geleiras continuam derretendo devido ao aquecimento global, causado pelas mudanças climáticas, a polícia da Suíça está preocupada com o aparecimento de cada vez mais corpos humanos, encontrados por baixo do gelo.

Recentemente, os corpos congelados e mumificados de um casal de alpinistas, que desapareceram uns 75 anos atrás nos Alpes suíços é apenas o prenúncio de algo terrível que se espera, pois o gelo nas famosas montanhas revela cada vez mais restos humanos, de acordo com a polícia local. As informações são da SPUTNIK NEWS BRASIL.

 As autoridades detectaram nos últimos meses um aumento significativo de corpos humanos encontrados nesta zona.

A descoberta mais recente é o corpo de um homem que desapareceu há 30 anos. Uma equipe de resgate liberou seus restos na semana passada após alpinistas terem notado uma mão e dois sapatos saindo da neve, noticia o Guardian. Os especialistas analisaram o DNA do homem e chegaram à conclusão que este pertencia a um cidadão alemão que desapareceu em 1987.

Além disso, na quinta-feira, no Monte Branco, nos Alpes franceses, foram encontrados os restos de um passageiro envolvido no acidente com um avião da companhia aérea Air India, que ocorreu há 50 anos. Esta região também está sofrendo os mesmos efeitos que os verificados nas geleiras da Suíça.

A polícia suíça acredita que irão ser encontrados ainda mais corpos.

 "Nos próximos anos, esperamos que sejam resolvidos muito mais casos de pessoas desaparecidas", disse o porta-voz da polícia local.

Ao longo dos últimos duzentos anos, centenas de pessoas foram registradas como desaparecidas na Suíça. A maioria teria ficado presa no gelo, em correntes ou rachaduras em consequência de acidentes ou suicídio. No entanto, as autoridades suíças acreditam que alguns dos casos podem ter estado ligados a crimes.

FONTE: SPUTNIK NEWS BRASIL
Link Notícia