NOTÍCIAS


Após quase dois anos de ciclone, região produtora de bananas no litoral do Paraná tenta se recuperar de estragos | Caminhos do Campo


A produção de bananas na comunidade do Cubatão, em Guaratuba, no litoral do Paraná, foi devastada, em junho de 2020, por um ciclone extratropical. Quase dois anos após o fenômeno, produtores ainda tentam se recuperar dos prejuízos.

O município é responsável por 42% das bananas produzidas no estado, e a comunidade é o local onde estão concentrados a maioria dos produtores.

“Depois de dois anos com muita luta, a gente está conseguindo recuperar os bananais e botar de volta a fruta boa. Depois desse vento louco, tivemos geada para atrapalhar, enchente. Agora que a gente está começando de volta a trabalhar com a banana”, disse o produtor rural Ronaldo Rocha.
Produção de bananas no Paraná — Foto: RPC/Reprodução

Produção de bananas no Paraná — Foto: RPC/Reprodução

Na propriedade de Ronaldo, são produzidas bananas prata e caturra, que são distribuídas em supermercados, escolas e fábricas de balas.

Na época do ciclone, os caxos da plantação da região estavam próximos do processo de colheita e a expectativa era de uma safra promissora, mas cerca de 95% da plantação foi perdida.

Com o processo de recuperação, Guaratuba busca retomar o protagonismo na produção. O município é o 20º maior produtor de banana do país. O Paraná, por sua vez, ocupa a 11ª colocação entre os estados, de acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral).

“A banana está localizada basicamente no litoral do estado, que responde por 50% da produção estadual, e os demais 50% distribuídos entre o norte e o oeste. Temos áreas de excelência de produção. Os nossos números estão além da média nacional”, analisa o engenheiro agrônomo do Deral, Paulo Andrade.

Tradicionais balas de banana de Antonina

Produção de balas de banana no Paraná — Foto: RPC/Reprodução

Produção de balas de banana no Paraná — Foto: RPC/Reprodução

Da produção de Ronaldo, as bananas que não chamam atenção dos supermercados são comercializadas para fábricas de balas de Antonina.

O produtor explica que não há diferença na qualidade da fruta, mas, se estiver com machucado ou em tamanho miúdo, não atende exigências estéticas dos supermercados.

As tradicionais balas de banana de Antonina viraram marco no município. Na fábrica, são produzidos, por dia, 200 quilos do produto. O processo entre a chegada do fruto e a embalagem dura sete dias.

As balas de banana foram reconhecidas, no final de 2021, pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) como produto típico do litoral do Paraná.

g1 PR: vídeos mais assistidos



Fonte: G1


20/03/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107