NOTÍCIAS


Câmeras de bar onde motorista estava antes de dirigir pela contramão e matar motoboy não registraram imagens, diz polícia | Paraná


Segundo a investigação, a motorista fugiu após a batida. O motociclista Jheykson Roger Medeiros, de 36 anos, morreu depois de ser atingido pelo veículo da modelo.

O caso aconteceu na Rua Paulo Setubal, no Boqueirão, na madrugada de domingo (4). Uma testemunha disse à polícia que a condutora apresentava sinais de embriaguez.

A motorista se apresentou à polícia na segunda-feira (5), acompanhada pelo marido e pelo advogado.

O delegado Edgar Santana afirmou que busca identificar quem ajudou a suspeita a fugir do local após a batida. Na segunda-feira, após se apresentar à polícia, a mulher foi interrogada e liberada.

  • Motorista de caminhonete dirige pela contramão, bate e mata motociclista, diz polícia
  • Familiares de motoboy protestam contra motorista: ‘Parou com o carro em cima dele e foi embora’

Jheykson trabalhava fazendo entregas para uma hamburgueria de Curitiba. Ele deixa um filho, de 7 anos, e esposa.

Motociclista Jheykson Roger Medeiros, de 36 anos, morreu na madrugada deste domingo (4), em Curitiba — Foto: Reprodução/RPC

Motociclista Jheykson Roger Medeiros, de 36 anos, morreu na madrugada deste domingo (4), em Curitiba — Foto: Reprodução/RPC

No domingo, a família, amigos e colegas de profissão de Jheykson fizeram um protesto na rua onde a batida foi registrada e pediram responsabilização criminal da suspeita.

Cássia, segundo o advogado Igor Ogar estava a trabalho no bar e restaurante antes da batida. A defesa não quis comentar se ela havia ou não bebido.

A defesa disse que a modelo “sente muito pela morte” do motociclista e que pretende “colaborar com toda a situação”.

Segundo o delegado, o prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias, e a motorista poderá ser indiciada por homicídio e por fugir do local.

A dona do bar entregou à polícia uma lista de presença emitida no dia, em que consta o registro de uma cliente de nome Cássia. De acordo com as investigações, ela estava com mais duas amigas no local.

Em depoimento, a dona do bar disse que só notou que as câmeras de monitoramento do bar não estavam gravando quando a polícia pediu as imagens, depois do acidente.

A polícia também ouviu o dono da empresa de segurança que presta serviço ao estabelecimento. O responsável disse que o contrato com o bar é apenas para serviço de monitoramento, e que as imagens são gravadas pelo cliente.

Disse ainda que, na manhã de sábado, o sistema informou uma falha de rede elétrica no bar e que a falha permaneceu até os dias seguintes, quando ele foi ao local e constatou um problema na tomada.

Uma comanda emitida na noite antes do acidente, e que foi atribuída à motorista suspeita, registrou o consumo de três caipirinhas de vinho.

Comanda atribuída à suspeita de bater caminhonete e matar motociclista em Curitiba registrou bebida alcoólica — Foto: Reprodução

Comanda atribuída à suspeita de bater caminhonete e matar motociclista em Curitiba registrou bebida alcoólica — Foto: Reprodução

‘Eu errei’, disse suspeita nas redes sociais

Cássia não respondeu às perguntas do delegado durante o interrogatório mas, ainda na segunda-feira, publicou um vídeo nas redes sociais em que pediu desculpas à família do motoboy.

“Infelizmente, eu me envolvi nesse acidente horrível. Quero dizer para vocês que eu errei e que eu aceito todas as consequências. Quero dizer aos familiares que estou disposta a ajudar vocês no que for preciso. Eu imagino a dor que vocês devem estar sentindo porque eu também sou mãe, também sou filha, também sou irmã”, disse.

Ainda no vídeo, a suspeita concluiu: “Eu sei que nada vai diminuir o que está acontecendo, mas eu estou disposta a ajudar vocês e pagar tudo que eu fiz”.

Cássia Vialli Martins publicou vídeo com pedido de desculpas à família do motoboy Jheykson Roger Medeiros — Foto: Reprodução/RPC

Cássia Vialli Martins publicou vídeo com pedido de desculpas à família do motoboy Jheykson Roger Medeiros — Foto: Reprodução/RPC

Testemunha relatou batida

De acordo com o boletim da Polícia Civil, uma testemunha relatou que dirigia pela mão correta de direção quando viu a caminhonete na contramão.

O motorista disse à polícia que fez sinal de luz para alertar a condutora, mas que não adiantou. Em seguida, de acordo com a testemunha, o motociclista não conseguiu desviar e foi atingido pela caminhonete.

A testemunha relatou que a mulher desceu da caminhonete “em visível estado de embriaguez” e foi embora.

Um soldado da Polícia Militar (PM), que estava em um bar próximo ao ponto do acidente afirmou à polícia que foi até o local após ouvir um estrondo.

Ao chegar, disse que se deparou com a situação e prestou os primeiros atendimentos ao motociclista, na tentativa de salvá-lo, o que não foi possível. O soldado disse que acionou a PM para o atendimento.

Batida com morte de motociclista foi registrada em Curitiba, na madrugada de domingo (4) — Foto: Reprodução

Batida com morte de motociclista foi registrada em Curitiba, na madrugada de domingo (4) — Foto: Reprodução

Assista aos vídeos mais acessados do g1 PR



Fonte: G1


07/09/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107