NOTÍCIAS


Com alta dos preços e falta de insumos, Santa Casa de Paranavaí alerta sobre suspensão de serviços e atrasa salários | Norte e Noroeste


A Santa Casa de Paranavaí, no noroeste do Paraná, fez um alerta à população, nesta terça-feira (21), sobre o risco de suspender os atendimentos eletivos.

Segundo a direção do hospital, se a falta de insumos na unidade não melhorar em até uma semana, alguns procedimentos precisarão ser suspensos, para que o hospital consiga manter, pelo menos, os serviços de urgência e emergência, e a maternidade.

  • Ao menos 40 medicamentos estão em falta no Paraná, diz Conselho de Farmácia; veja lista
  • Medicamentos em falta: o que fazer se seu remédio ‘sumir’ das prateleiras

Conforme o diretor-geral da Santa Casa, Herácles Arrais, atualmente, o hospital tem feito manobras de direcionamento dos recursos para manter a unidade funcionando.

Em alguns casos, segundo Arrais, médicos e funcionários estão recebendo o salário atrasado, assim como os fornecedores.

Hospital Santa Casa de Paranavaí — Foto: Wilson Del Passo/RPC

Hospital Santa Casa de Paranavaí — Foto: Wilson Del Passo/RPC

De acordo com o diretor-geral da Santa Casa, dentre os insumos mais utilizados no hospital está o soro fisiológico, com demanda de 4 mil litros por mês. Além da falta do produto no mercado, o preço dele aumentou cerca de 350% de fevereiro para junho.

“Isso dá um déficit muito grande no financeiro, porque o soro é primordial para o funcionamento do hospital. Dentro dessa prioridade, nós temos que ter o estoque de soro. Caso contrário, vamos ter que começar a suspender alguns procedimentos eletivos, como um começo, mas se não houver uma melhora, nós vamos ter que tomar outras providências, como o fechamento de centro cirúrgico”, disse.

O presidente da Santa Casa, Renato Augusto Platz Guimarães, informou que encaminhou um ofício ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), ao Poder Judiciário e à 14ª Regional de Saúde informando sobre as dificuldades para encontrar os insumos necessários.

Segundo Arrais, o hospital pagou antecipadamente R$ 40 mil em soro, mas entrou numa fila que pode demorar entre 30 e 60 dias para fazer a entrega.

Para evitar um colapso por conta da falta do soro, a direção do hospital está orientando a utilização do insumo com racionalização.



Fonte: G1


21/06/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107