NOTÍCIAS


Conheça a história da Duque de Caxias e as mudanças previstas para a avenida, em Londrina


Uma das vias mais antigas de Londrina, no norte do Paraná, ainda revela, em detalhes, traços do passado. A Avenida Duque de Caxias tem importância histórica no desenvolvimento da cidade e passou por diferentes fases.

A avenida estava no município antes mesmo de Londrina ser criada, em 1934. Era uma das estradas de acesso que ligavam colônias e povoados, e que foram incorporadas ao plano da cidade.

Atualmente, a prefeitura pretende revitalizar e alterar alguns aspectos da via para torná-la mais funcional e atrativa.

Avenida Duque de Caixas é uma das vias mais antigas de Londrina — Foto: Cedoc/RPC

Avenida Duque de Caixas é uma das vias mais antigas de Londrina — Foto: Cedoc/RPC

De acordo com a prefeitura, uma das mudanças previstas é de que a faixa para ônibus seja compartilhada em horários específicos, como das 9h às 16h.

O trecho mais central da avenida, entre a Rua Benjamin Constant e a Avenida JK, ganhará estacionamento regulamentado pela Zona Azul, segundo o município.

Já a duplicação da avenida, esperada por 50 anos, foi descartada pelo município, para não precisar realizar o desapropriamento de imóveis.

Sobre a revitalização, a prefeitura não divulgou detalhes. Não há data também para a aplicação das mudanças na via.

Importante avenida da cidade passará por revitalização, segundo a prefeitura — Foto: Marcelino Barbosa/RPC

Importante avenida da cidade passará por revitalização, segundo a prefeitura — Foto: Marcelino Barbosa/RPC

A Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) analisou as mudanças anunciadas e vê positivamente as alterações previstas.

“O compartilhamento da via é necessário para que o trânsito flua bem, não existe a necessidade de ter uma faixa exclusiva para o transporte coletivo no dia todo, conforme está sendo destinada. O estacionamento também do lado esquerdo da via com a zona azul vai possibilitar que tenha mais vagas de estacionamento para o consumidor. É uma oportunidade maravilhosa para a rua ter um bom fluxo e trazer o consumidor novamente para as lojas dali”, disse o diretor comercial da Acil, Angelo Pamplona.

A via já teve outros nomes. A partir da Avenida Paraná, o trecho que seguia ao norte se chamava Rua Heimtal, em referência ao patrimônio.

Ao sul, era Rua Cambé, referindo-se ao ribeirão e a gleba de mesmo nome. Mais tarde, foi chamada de Ruy Barbosa e Marechal Deodoro.

Só em 1979 foi unificada, com o conhecidíssimo nome: Duque de Caxias, homenagem ao militar que lutou pela independência do Brasil e foi braço direito de Dom Pedro I.

O trecho é um dos mais importantes da capital do café. Porta de entrada para dezenas de imigrantes que escolheram o município para construir uma nova vida e berço de empresas pioneiras.

Via existia antes mesmo de Londrina ser criada, em 1934 — Foto: Cedoc/RPC

Via existia antes mesmo de Londrina ser criada, em 1934 — Foto: Cedoc/RPC

Na esquina com a Rua Benjamin Constant, um prédio ainda traz inscrição datada de 1937. O ponto também é o cruzamento que marca a quadra 1, lote 1, do projeto original da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná.

A maior parte dos imóveis na avenida mudou de dono e de uso, mas ainda resistem traços antigos, como os revestimentos de azulejo e as fachadas em art déco, estilo arquitetônico da moda no início do século XX.

Muitas dessas referências estão no roteiro construído a partir de uma longa pesquisa de alunos e professores de arquitetura e urbanismo da Universidade Estadual de Londrina (UEL), com patrocínio do município.

Além do convite a um passeio cheio de curiosidades e memórias, o trabalho quis trazer à tona o debate sobre a valorização da cultura e da história da cidade.

Um patrimônio que também precisa ser levado em conta no momento em que se aproximam mudanças importantes na Duque de Caxias.



Fonte: G1


07/02/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
SUCESSOS DA TARDE