NOTÍCIAS


Depoimento de bolsonarista acusado de matar tesoureiro do PT é adiado após Justiça acatar pedido da defesa | Oeste e Sudoeste


Os advogados de Guaranho alegaram que falta ser anexado ao processo um “laudo fundamental” da cena do crime que indica a posição de cada um no dia dos fatos.

O pedido da defesa foi feito durante audiências de instrução do caso que começaram na quarta-feira (14). Veja mais abaixo.

  • Compartilhe no WhatsApp
  • Compartilhe no Telegram

Réu por homicídio duplamente qualificado, Guaranho será ouvido remotamente na próxima quarta-feira (28), às 13h30, porque está preso no Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

O crime aconteceu em 9 de julho. Marcelo Arruda foi baleado na própria festa de aniversário, que tinha como tema o PT e o ex-presidente Lula. Ao ser atingido por Guaranho, o petista revidou e baleou o policial. Arruda chegou a ser levado ao hospital, mas morreu em 10 de julho. Relembre o caso mais abaixo.

O que se sabe sobre o assassinato de petista por apoiador de Bolsonaro no PR

O que se sabe sobre o assassinato de petista por apoiador de Bolsonaro no PR

Audiências de instrução

Nesta quinta (15) foram ouvidas três pessoas nas audiências de instrução: a mulher de Guaranho e duas colegas de trabalho do acusado.

Na quarta (14), primeiro dia de audiências, 11 pessoas foram ouvidas, entre elas, a viúva de Marcelo Arruda. As audiências foram fechadas.

  • ‘Inaceitável como foi retirado de nossas vidas’, diz viúva de tesoureiro do PT
  • ‘Foi troca de tiros em legítima defesa’, afirma mãe de bolsonarista acusado de matar tesoureiro do PT no Paraná

Acompanhado do advogado, Guaranho assistiu, remotamente, aos depoimentos nos dois dias.

Depois de realizadas as audiências, conforme legislação, um prazo é aberto para o Ministério Público do Paraná (MP-PR) reforçar as acusações nas alegações finais. O mesmo é feito pela defesa na sequência.

Ao fim, é feita a sentença de pronúncia que determina se o réu vai a julgamento em júri popular ou não.

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), Guaranho é foi denunciado por homicídio duplamente qualificado por matar a tiros Marcelo Arruda durante uma festa de aniversário, que tinha como o tema o PT e o ex-presidente Lula. O crime foi em 9 de julho, e Guaranho não era convidado do evento.

O infográfico abaixo mostra a ordem dos acontecimentos no dia do crime:

Entenda ordem dos acontecimentos no dia do assassinato do petista baleado em festa de aniversário, segundo a polícia — Foto: Arte/g1

Entenda ordem dos acontecimentos no dia do assassinato do petista baleado em festa de aniversário, segundo a polícia — Foto: Arte/g1

VÍDEOS: Mais assistidos g1 PR



Fonte: G1


15/09/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107