NOTÍCIAS


Ex-funcionário denuncia descaso e improvisos na administração dos ferry-boats, em Guaratuba: ‘Vazamento era tapado com pano’


Um homem que trabalhou nos ferry-boats durante a gestão da BR Travessias, empresa que perdeu nesta semana a concessão das viagens entre Matinhos e Guaratuba, no litoral do Paraná, denunciou descaso e improvisos na administração das embarcações.

  • Governo do Paraná anuncia contratação emergencial de nova empresa para operar ferry-boat
  • Com contrato emergencial, nova empresa assume operação do ferry-boat de Guaratuba

O relato do trabalhador, que pediu para não ser identificado, foi feito com exclusividade à RPC e divulgado nesta sexta-feira (11).

Segundo o ex-funcionário da empresa, vazamentos constantes eram registrados nos ferrys-boats, cenas que apenas quem trabalhava para a BR Travessias tinham acesso. Um dos problemas acontecia no eixo do motor, que gira as hélices.

“Esse vazamento do eixo era tapado com pano, esponja, mas quando rodava começava a vazar tudo de novo.”

Vazamento no eixo do motor registrado por ex-funcionário — Foto: Divulgação/RPC

O ex-funcionário também contou à RPC que inundações constantes eram registradas na sala de motores. Ela entrava por vazamentos nos casos das três embarcações utilizadas atualmente.

“As três embarcações estão fazendo água”.
Inundações nas embarcações afetavam funcionamento, segundo ex-funcionário — Foto: Divulgação/RPC

Inundações nas embarcações afetavam funcionamento, segundo ex-funcionário — Foto: Divulgação/RPC

Estes problemas relatados pelo homem são alguns dos motivos, segundo ele, que levavam às balsas a ficarem à deriva várias vezes.

Outras situações relatadas pelo homem envolvem falhas nos motores. Para resolver, era necessário improviso.

“O sistema de arrefecimento do motor tem que usar água do lastro para as embarcações, tem que pegar num balde e jogar no recipiente do motor para ele poder refrigerar”.

A medida, porém, diminuía a água colocada nos porões para dar estabilidade às embarcações.

Com menos água, as balsas ficavam mais leves e não conseguiam nivelar com os atracadouros, formando um degrau que chegou a impedir desembarques.

O homem denunciou que, constantemente, comandantes e tripulação reportavam problemas à BR Travessias, porém, eram ignorados. A empresa também pedia, segundo o ex-funcionário, descrição nas reclamações.

“Algumas vezes quando a situação passava pelo rádio, né, que já tava chegando no limite, queriam chamar a atenção que quando for assim tem que passar pelo telefone, que pode ter terceiros escutando, essas coisas. Eram indiferentes”.

Alexandre Fernandes, diretor de operações do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), que é responsável pelo ferry, disse que sabia dos problemas, por isso, aplicou várias multas à empresa e chamou outra para assumir a concessão.

No início de fevereiro, atracadouro de ferry-boat afundou na baía de Guaratuba — Foto: Divulgação/RPC

No início de fevereiro, atracadouro de ferry-boat afundou na baía de Guaratuba — Foto: Divulgação/RPC

“Nós tínhamos conhecimento sobre os problemas nas embarcações e quando nos deparávamos com uma situação como essa, nós prontamente notificávamos, inclusive alguns autos de infração que a BR Travessias recebeu foi oriundo dessa falta de manutenção das embarcações”.

Ao todo, a BR Travessias ficou nove meses com a concessão do ferry-boat antes de ter o contrato quebrado por parte do governo do estado. Antes do cancelamento, entretanto, o governador Ratinho Júnior chegou a dizer que não dispensaria a empresa antes do final do verão.

Baía de Guaratuba — Foto: Divulgação/RPC

Baía de Guaratuba — Foto: Divulgação/RPC

A empresa Internacional Marítima assumiu a operação entre Matinhos e Guaratuba em caráter de urgência na quinta-feira (10). Ela está usando, porém, a mesma estrutura deixada pela empresa anterior: uma balsa e dois ferry-boats.

O diretor do DER garante que as embarcações são seguras.

“Risco à segurança da navegação a gente não tem, mesmo porque todas essas embarcações apresentam certificado de segurança da navegação […] tudo isso será renovado, e nós teremos aí uma embarcação com uma condição muito mais favorável para os nossos usuários da travessia de Guaratuba”.

A BR Travessias não se manifestou sobre as acusações do ex-funcionário.

Vídeos mais assistidos do g1 PR:



Fonte: G1


11/02/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107