NOTÍCIAS


Família autoriza doação das córneas de jovem de 22 anos morto a tiros após briga de trânsito no Paraná


“Não pode ser doado os órgãos dele, mas as córneas sim, então a gente resolveu doar para ver se ajuda alguém”, afirmou Vagner Ortiz, pai da vítima.

O crime aconteceu na quinta-feira (24). O suspeito do crime, Elias Pires, foi preso um dia depois. A defesa dele afirmou que o homem se ‘excedeu em um momento de emoção’. Veja outros detalhes mais abaixo.

  • Saiba quem era Ailson, jovem morto a tiros após briga de trânsito no Paraná
Vagner Ortiz, pai de jovem morto a tiros após briga de trânsito no Paraná — Foto: Reprodução/RPC

Vagner Ortiz, pai de jovem morto a tiros após briga de trânsito no Paraná — Foto: Reprodução/RPC

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Paraná tem 965 pessoas na fila por um transplante de córneas.

Antes da pandemia, essa fila chegou a ser considerada zero. Segundo a secretaria, em média, o tempo na fila é de cinco meses, mas, em alguns casos, pode chegar a um ano.

O aproveitamento das córneas é mais simples do que comparado à doação de outros tecidos. A retirada pode ser feita mesmo após a parada cardíaca – como aconteceu com Ailson.

O Paraná tem quatro bancos de olhos. Em Curitiba, Cascavel, Maringá e Londrina.

Para ser doador, a pessoa não precisa deixar nada por escrito, em nenhum documento. Basta comunicar a a família, que irá autorizar os procedimentos necessários para o transplante.

Qualquer pessoa pode ser uma doadora. É necessário, apenas, que haja compatibilidade entre o doador e quem irá receber o órgão. Rins, parte do fígado e da medula óssea podem ser doados em vida. Mas, em geral, a doação ocorre em situações de morte encefálica, após a autorização familiar.

Os órgãos são destinados a pacientes que necessitam de transplante e estão aguardando em uma lista única de espera, por critérios definidos pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do Ministério da Saúde.

No Paraná, todas as ações de distribuição de órgãos e tecidos são coordenadas pela Central Estadual de Transplantes.

A retirada dos órgãos é uma cirurgia como qualquer outra. O corpo do doador fica intacto e pode ser velado normalmente.

Uma câmera de segurança registrou o momento em que o jovem e o atirador discutiram. Nas imagens, é possível ver que Ailson caminha em direção ao motorista, gesticulando com as mãos.

Em seguida, o rapaz dá um soco no homem, que rapidamente saca a arma e efetua os disparos. Na sequência, o atirador embarca em um carro com uma mulher e foge.

  • Vídeo mostra homem atirando contra jovem em briga de trânsito; ‘Acabou com uma família’, diz pai
Jovem de 21 anos é morto a tiros durante briga de trânsito, em Cascavel

Jovem de 21 anos é morto a tiros durante briga de trânsito, em Cascavel

Duas pessoas, que preferem não ser identificadas, relataram como o crime aconteceu em entrevista à RPC.

Uma delas contou que tentou conversar com o homem e, também, que pediu para que ele não atirasse no jovem, mas foi ameaçada pelo suspeito.

“Eu pedi pra ele ‘senhor, não mata não, não mata não’. Aí ele falou ‘vai sobrar pra você também’. Aí eu corri pra dentro (casa). Acabou as balas, senão ele atirava, eu acho, ele ia me atirar. Pensei de correr em cima, segurar ele, mas daí falei não vou fazer isso”, descreveu a testemunha.

Outra pessoa, que passava pelo local, disse que os dois estavam discutindo possivelmente porque um fechou o outro no trânsito.

“Eu vi que eles estavam discutindo. O menino que faleceu aqui foi dar um soco no senhor, o senhor puxou uma pistola e atirou nele à queima-roupa, foi o que eu vi. Depois eu, tipo assim, me assustei e não vi mais nada. […] Só sei que foi uma fechada de trânsito. Acho que às vezes ele pode ter fechado o menino aqui e o menino não gostou, foi pra cima dele, foi uma discussão, daí ele pegou a pistola e atirou à queima-roupa”.

O que diz a defesa do suspeito

A defesa do suspeito pelo crime, Elias Pires, preso na sexta-feira (25), afirmou que ele se ‘excedeu em um momento de emoção’.

“No momento ali ele pode ter se excedido, sim, mas foi um momento de emoção, um fato que aconteceu no momento que ninguém pode explicar. Ele já tinha conhecimento da expedição do mandado de prisão dele, ele veio prontamente se apresentar, ele quer cumprir uma vez que se encontra abalado diante da situação que ocorreu. A família perdeu um filho, mas em compensação ele também se encontra abalado”, disse Verli Farias, advogado do suspeito.



Fonte: G1


27/03/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107