NOTÍCIAS


Hospital da Criança estará funcionando até o fim de 2022, diz secretário de Saúde de Maringá


O Hospital da Criança, em Maringá, no norte do Paraná, estará funcionando até o final de 2022, conforme o secretário municipal de Saúde, Clóvis Augusto Melo.

A obra foi anunciada em 2017, mas só começou em 2019. A primeira previsão para entrega era em 2021. Em fevereiro de 2022, em visita a Maringá, o governador Ratinho Júnior disse que a unidade seria entregue até o início de abril.

“A parte de equipamento já foi comprada, a parte da construção civil já foi feita e o entorno está sendo finalizado. O prefeito me relatou hoje que vai abrir a licitação para a contratação da empresa ou entidade filantrópica para fazer a gestão do hospital, e a gente quer até final de março a início de abril poder estar às disposição da população”, disse o governador na ocasião.

Construções no entorno do Hospital da Criança estão em andamento, em Maringá — Foto: Alex Magosso/RPC

Construções no entorno do Hospital da Criança estão em andamento, em Maringá — Foto: Alex Magosso/RPC

Entretanto, neste momento, ocorre a construção do lado de fora do complexo. Sendo preciso ainda construir calçadas, pavimentar as ruas, fazer o heliponto e plantar grama entre os blocos.

Segundo a prefeitura, esta fase está orçada em R$ 8,8 milhões e deve ser concluída até setembro de 2022.

“A ideia do prefeito Ulisses Maia é que ao final do ano, independentemente do caminho que se siga, qual forma será de concessão e se ela vai haver, é que ao final do ano o hospital esteja funcionando”, disse o secretário.

Enquanto isso, na parte de dentro, é feita a certificação da obra. Conforme Melo, esta é uma etapa para saber se o que estava previsto no projeto foi mesmo executado pela empresa contratada.

O custo total da obra está estimado em R$ 158 milhões e foi dividido entre o município e os governos estadual e federal.

A unidade terá 160 leitos, sendo 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela será especializada em doenças raras e procedimentos de alta complexidade em 21 especialidades. A previsão é atender moradores de 115 cidades.

Uma outra etapa do projeto é definir como será a gestão do hospital: se a unidade será entregue para uma empresa, por meio de concessão, ou se será o próprio poder público quem vai tocar.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o custo mensal para manutenção do espaço será de, pelo menos, R$ 10 milhões. Depois de pronto, de cada 10 atendimentos feitos aqui, pelo menos seis deverão ser pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“60% de SUS é o mínimo. Em uma concessão, se você tiver uma competição, de repente é bom porque, talvez, um dos pontos para quem estiver muito interessado, é aumentar o percentual de atendimentos SUS que é sempre bom para a população”, disse o secretário.

O governo do Paraná disse que tem sido parceiro da obra do Hospital da Criança, com um aporte de R$ 50 milhões para a conclusão do projeto, e que conversa com o município para auxiliar no que for viável, mas que a discussão do custeio precisa envolver as esferas federal e municipal, uma vez que a Prefeitura de Maringá é gestora plena do SUS.

A assessoria do Ministério da Saúde disse que o que cabia ao órgão foi feito e, agora, o andamento é de competência do governo local.

Vídeos: Mais assistidos do g1 PR



Fonte: G1


12/04/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
ROTA SERTANEJA