NOTÍCIAS


Índice de confiança do empresário industrial do Paraná cai no 1º trimestre de 2022, aponta pesquisa


A pesquisa mensal feita pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), revelou que o industrial do Paraná está receoso com o futuro da economia e dos negócios em 2022.

Pelo segundo mês seguido, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) caiu. Está em 53,9 pontos, ainda na área de otimismo (acima dos 50 pontos), em uma escala que vai de zero a 100.

O resultado mostra uma tendência de queda, já que os números caíram 4,8 pontos em relação a janeiro e três pontos na comparação com fevereiro, somando 58,7 e 56,9 pontos, respectivamente.

Na comparação com o mesmo período de 2021, a diferença aumenta. Em janeiro do ano passado, o ICEI ficou em 67,8 pontos; em fevereiro, em 63,8; e, em março, havia fechado em 53,3 pontos.

Conforme a Fiep, embora os números não pareçam favoráveis neste momento, o indicador ainda está bem acima do registrado no pior momento da pandemia, em maio de 2020, quando caiu a 31,6 pontos.

O economista da Fiep, Marcelo Alves, sugere que os resultados de agora já possam ser reflexo do conflito entre Ucrânia e Rússia, no leste europeu, e dos frequentes reajustes no preço dos combustíveis no Brasil.

“Nitidamente há uma piora de cenário. A realidade para o empresário, que já era duvidosa com relação à recuperação mais rápida da economia no ano passado, ficou mais incerto porque a guerra tem impactos globais e ainda não se sabe a extensão deles”.

Os dois países não estão entre os grandes parceiros comerciais do Paraná no ano passado.

A Rússia foi o 19º maior destino do produtos paranaenses em 2021, respondendo por 1,2% da pauta de exportações, e o sétimo maior nas importações, sendo responsável por 2,8% da pauta.

Já a Ucrânia, figura na 67ª colocação entre os destinos das exportações estaduais, respondendo por 0,15% da pauta, e em 71º nas importações, representando 0,02% da pauta em 2021.

Mesmo assim, o embate entre os dois países tem impacto expressivo na economia do estado.

“Já são mais de 30 dias de conflito e crescem as incertezas com relação ao PIB Mundial porque são muitas sanções e grandes economias estão envolvidas nessa questão. Some-se a isso que o mercado de grãos, fertilizantes, gás e petróleo, dos quais Rússia e Ucrânia são protagonistas, já estão sendo afetados por conta do conflito e isso pode interferir na oferta e no preço desses produtos no mercado internacional”, diz Alves.

De acordo com a Fiep, não são só indústrias que importam insumos e matérias-primas de alta tecnologia e produtos químicos que são afetadas pela alta cotação do barril de petróleo no mercado internacional.

“É um efeito cascata. Além da produção de itens como plástico, por exemplo, toda a logística de escoamento da produção tem como base o transporte rodoviário. O diesel mais caro aumenta o preço do frete e os custos do empresário que nem sempre pode repassá-los adiante para não perder competitividade”, reforça o economista.

Condições e expectativas

Observando a composição do ICEI, tanto o indicador de condições, que avalia a economia e os negócios nos últimos seis meses, quanto o de expectativas, referente aos meses futuros, contribuíram para a queda no indicador de confiança em março.

O primeiro ficou na zona de pessimismo, com 45,3 pontos, enquanto o de expectativas chegou a 58,2 pontos. Em fevereiro, o índice de condições estava 48,7 e o de expectativas em 61 pontos.

“O empresário tem uma percepção de impacto negativo na sua atividade que é remanescente do início da pandemia, quando houve quebra das cadeias globais de valor e escassez de matérias-primas com posterior atraso nas entregas. A realidade atual imprime ainda mais desconfiança com relação ao transporte e outros impactos que podem vir a sofrer. O momento pré-eleitoral também deve interferir na atividade nos próximos meses e essa desconfiança se reflete na pesquisa”, afirma Alves.

Vídeos mais assistidos do g1 PR:



Fonte: G1


26/03/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107