NOTÍCIAS


PodParaná #64: Conheça a história da estátua de Irati considerada por anos como a maior Nossa Senhora das Graças do mundo


No dia 16 de setembro de 1957, Irati, na região central do estado, ganhou como presente de 50 anos um novo local para a população depositar as preces. Uma imagem de Nossa Senhora das Graças, de 22 metros de altura, instalada no topo de uma colina.

A posição, estratégica, permite que uma das representações de Maria de Nazaré seja vista de quase toda a cidade.

No episódio 64 do PodParaná, publicado nesta sexta-feira (11), o g1 conta a história do monumento, que por muito tempo foi considerado pela comunidade católica como a maior imagem da santa no mundo.

Com a base, monumento tem 22 metros de altura — Foto: Caio Budel/g1 Paraná

Com a base, monumento tem 22 metros de altura — Foto: Caio Budel/g1 Paraná

Atualmente, o ponto turístico em que a santa está é chamado de Colina Nossa Senhora das Graças. O bairro leva o mesmo nome.

A região fica próxima a um dos acessos de Irati, quase às margens da BR-27. No ambiente, há três locais para fiéis rezarem, sendo um deles logo abaixo da imagem.

PodParaná: toda sexta-feira um novo episódio — Foto: Arte/RPC

PodParaná: toda sexta-feira um novo episódio — Foto: Arte/RPC

Há, também, um mirante no local, onde devotos começaram a prender cadeados, em uma atitude similar ao que acontecia na ponte Des Arts, em Paris, famosa entre visitantes apaixonados.

Assim como em Paris, casais prendem cadeados no mirante da santa com inicias cravadas no objeto — Foto: Caio Budel/g1 Paraná

Assim como em Paris, casais prendem cadeados no mirante da santa com inicias cravadas no objeto — Foto: Caio Budel/g1 Paraná

Segundo estudos do historiador José Maria Orreda, que morreu em 2014, a construção da santa representa um marco para Irati, com destaque para o envolvimento não só da comunidade local, mas também de municípios da região para que ela fosse erguida.

Não bastasse a devoção lapidada no decorrer dos anos, há uma coincidência histórica que também liga à santa ao município.

Capela abaixo da santa possui apenas três bancos para fiéis — Foto: Caio Budel/g1 Paraná

Capela abaixo da santa possui apenas três bancos para fiéis — Foto: Caio Budel/g1 Paraná

Segundo a igreja católica, a primeira aparição de Nossa Senhora das Graças aconteceu em 1830, em Paris. No mesmo ano, há quase 10 mil quilômetros de distância, a terra do Rio de Mel era batizada com o nome que tem hoje, Irati.

“Irati fazendo 50 anos, surge a pergunta ‘o que vamos fazer?’. E a história de criar um monumento da santa começa em uma conversa no Colégio São Vicente […] durante um intervalo, os professores conversando, surge essa ideia. ‘Vamos fazer então um monumento para a santa’, e aí dão essa ideia de fazer na colina. Começa aí um trabalho da cidade para colaborar, e aí muitas pessoas se envolveram”, detalha o professor Corso.

A história mostra que a devoção do povo de Irati cresceu a partir da construção do monumento. Até hoje são feitas celebrações na colina, além de peregrinações.

O local, que é gerido pela Diocese de Ponta Grossa, passou a aceitar sacramentos, como casamentos, há pouco tempo.

A corretora e auxiliar jurídica, Caroline Less, junto ao marido, Cristhian Emanuel, foram as primeiras pessoas a casar, em 2020, aos pés da santa. A cerimônia foi em uma pequena capela que fica logo abaixo da imagem, em uma celebração com poucas pessoas.

Primeiro casamento na capela da santa foi em 2020 — Foto: Arquivo pessoal/Caroline Less/Denise Moletta

Primeiro casamento na capela da santa foi em 2020 — Foto: Arquivo pessoal/Caroline Less/Denise Moletta

“Eu sempre tive muita devoção a Nossa Senhora das Graças. Quando eu era pequena, como Irati é uma cidade pequena, o hábito que a gente tinha era ir na santa. Então desde pequena houve essa devoção. E o casamento foi um pedido para Nossa Senhora. Eu e meu marido já vivíamos juntos há muito tempo, existia esse desejo, mas a gente esbarrava em alguma coisa […] e quando deu o encaminhar, eu pensei em fazer na santa. Não sabia se íamos conseguir, mas o padre disse que tinham acabado de liberar casamentos no local”, lembra Caroline.

A Cleonice Aparecida é outra devota de Nossa Senhora das Graças e quase todos os finais de semana vai até a colina da santa para rezar.

Cleonice e a neta, dentro da capela de Nossa Senhora, localizada abaixo do monumento — Foto: Arquivo pessoal/Cleonice Aparecida

Cleonice e a neta, dentro da capela de Nossa Senhora, localizada abaixo do monumento — Foto: Arquivo pessoal/Cleonice Aparecida

“Por sete anos fui todos os dias, de domingo a domingo. Só quando viajava e voltava tarde que eu não ia. Sempre fazia e faço pedidos por todos e agradeço também. Já tive muitas graças, principalmente pela minha neta Júlia, que no comecinho da gravidez, teve risco de aborto”, lembra a devota.

A construção da santa é repleta de curiosidades, entre elas, a altura. Dos 22 metros, 9 são da base e 13 do monumento em si.

Confira outros detalhes da estátua, segundo dados da prefeitura, Paróquia São Miguel e Comissão de Manutenção da Imagem da Santa.

  • Pesa cerca de 10 toneladas.
  • Pela localização em que está, pode ser vista de quase toda a cidade.
  • Foi considerada, por anos, como a maior estátua do mundo de Nossa Senhora das Graças. Mas o posto foi perdido após a inauguração de uma imagem de quase 25 metros, da mesma santa, em Laurentino, Santa Catarina.
  • Para ser erguida, foi dividida em 70 peças e transportada para o município de caminhão.
  • Pouco antes da inauguração, em 13 de setembro de 1957, o então papa Pio 12 mandou uma carta aos moradores de Irati concedendo ao município a chamada bênção apostólica.
  • A escadaria para a colina da santa tem 197 degraus. A do Cristo Redentor, em comparação, tem 220.

Assista aos vídeos mais acessados do g1 PR



Fonte: G1


11/02/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
ROTA SERTANEJA