NOTÍCIAS


PodParaná #66: Maria Fumaça marca história de Ponta Grossa e preocupa moradores após ser alvo de vandalismo e furtos


A história de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, é parte marcada e mostrada por meio da Maria Fumaça, que atuou por 30 anos nas ferrovias da cidade, chegando a participar da construção da Estrada de Ferro Central do Paraná.

A estrada liga até hoje o município à cidade de Apucarana, no norte do estado.

A locomotiva, carinhosamente chamada de 250, também tem marcas na vida de muitos moradores, como a Isabel Regina Nascimento, que tinha o pai e o avô funcionários da Rede Ferroviária Federal.

Diante de toda importância para a cidade e para pessoas que tiveram parte da história ligada à 250, a Maria Fumaça de Ponta Grossa é tema do 66º episódio do PodParaná, publicado nesta sexta-feira (25).

Locomotiva de 1940 sofre com a ação de vândalos e do tempo no Paraná — Foto: Reprodução / RPC TV

Locomotiva de 1940 sofre com a ação de vândalos e do tempo no Paraná — Foto: Reprodução / RPC TV

Você pode ouvir o PodParaná no G1, no Spotify, no Castbox, na Amazon, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, no Hello You ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o PodParaná, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.

PodParaná: toda sexta-feira um novo episódio — Foto: Arte/RPC

PodParaná: toda sexta-feira um novo episódio — Foto: Arte/RPC

A locomotiva a vapor começou a ser construída antes de 1940. Inicialmente pelo engenheiro Edwaldo Krüger, que veio a falecer em 1936. Depois disso, a conclusão da montagem da locomotiva ficou sob responsabilidade do filho dele, Germano Krüger.

Foi em 1940 que a Maria Fumaça 250 começou a transportar cargas e passageiros, fazendo parte da construção da Estrada Ferro Central do Paraná.

“A importância se dá a medida que você faz um resgate da própria história de urbanização de urbanização, colonização e ocupação da região. Isso se deve especialmente à rede ferroviária, que representa um marco no desenvolvimento da região”, comentou a professora Raquel Panke, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

Em 1972, diante de máquinas mais modernas, movidas a diesel, a locomotiva foi aposentada e substituída, ficando na cidade como uma marca da história, sendo reformada pela primeira vez cinco anos depois, pela prefeitura.

Em 2013, a Maria Fumaça foi tombada como patrimônio histórico municipal, e passou por uma nova reforma seis anos mais tarde, em 2019.

“Mas em minhas andanças diárias pelo Parque Ambiental, [desejo] que ela possa ser novamente revitalizada, protegida, cuidada com carinho, para que nossos filhos netos possam ter o privilégio de conhecer a Maria Fumaça”, desabafou Isabel.

O relato da moradora de Ponta Grossa é um entre tantos que mostram a atual situação da locomotiva, que tem sofrido com a deterioração pelas ações do tempo e também do vandalismo.

  • Maria Fumaça pode ser retirada do Parque Ambiental diante de danos causados pela ação do tempo

Desde setembro de 2019, quando foi reformada pelo Exército Brasileiro em parceria com empresários da cidade, a locomotiva está exposta a céu aberto. Com isso, a 250 sofre com a ação do sol e também da chuva.

Além disso, instalada no Parque Ambiental de Ponta Grossa, a locomotiva tem sido alvo de furtos de peças de bronze e também de depredação e vandalismo. O local não tem tem câmera de segurança.

Segundo moradores, itens de bronze, como canos e o símbolo 250 que a identificava, e peças que ficavam do lado de dentro da cabine da máquina foram levados. Até mesmo a placa de acrílico que contava a história da locomotiva no local sumiu.

Por isso, a prefeitura decidiu tentar fazer a mudança de local da Maria Fumaça, mas um impasse entre a administração pública e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) trava a transferência.

  • Entenda o impasse que trava mudança de Maria Fumaça para outro local
Maria Fumaça de Ponta Grossa tem peças de bronze furtadas e é alvo de vandalismo e depredação — Foto: Reprodução/RPC

Maria Fumaça de Ponta Grossa tem peças de bronze furtadas e é alvo de vandalismo e depredação — Foto: Reprodução/RPC

O PodParaná tem episódios semanais que contam a história de moradores do estado e trata de temas importantes para os paranaenses. Para sugerir temas e interagir com a equipe, os ouvintes podem usar o aplicativo Você na RPC.

Assista aos vídeos mais acessados do g1 Paraná



Fonte: G1


25/02/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
SUCESSOS DA TARDE