NOTÍCIAS


Polícia prende homem suspeito de matar servidor público que reagiu para defender namorada de tentativa de estupro em Pato Branco | Oeste e Sudoeste


Guilherme ocupava a função de chefe do Órgão Gestor do Transporte Coletivo municipal de Pato Branco.

O crime foi no domingo (12). Conforme relato da namorada à Polícia Militar (PM), o suspeito rendeu o casal e tentou amarrar Guilherme para violentá-la. O namorado reagiu e foi baleado. Após o disparo, o suspeito levou a mulher para uma mata, mas desistiu de cometer o estupro e mandou ela sair do local com o carro do casal.

  • Servidor municipal de Pato Branco é morto ao reagir para defender namorada de tentativa de estupro, diz polícia

A polícia informou que o homem foi localizado por um cão farejador em uma área de mata do município (veja outros detalhes mais abaixo nesta reportagem). Ao perceber a chegada da equipe, o suspeito tentou fugir e foi baleado por policiais.

Ele foi socorrido pela polícia e conduzido a um hospital da cidade onde está sob escolta policial. O estado de saúde dele não foi divulgado.

Guilherme foi morto com um tiro na cabeça ao tentar defender namorada  — Foto: Reprodução

Guilherme foi morto com um tiro na cabeça ao tentar defender namorada — Foto: Reprodução

Desde a segunda-feira (13) equipes da Polícia Civil e Militar de Pato Branco, o Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) de Curitiba, Receita Federal e também equipes das policias Civil e Militar de São Lourenço do Oeste, em Santa Catarina, passaram a investigar o caso.

Na quinta-feira (16), após informações sobre o paradeiro dele, as equipes montaram um cerco na região para fazer buscas ao suspeito, que estaria no interior do município de Clevelândia, também no sudoeste, em área isolada de difícil acesso em mata fechada.

  • Polícia identifica suspeito de matar servidor municipal de Pato Branco que reagiu para defender namorada de tentativa de estupro

Conforme a delegada de Polícia Civil de Pato Branco Franciela Alberton, desde a quinta o homem estava se escondendo em áreas de mata e alguns locais pediu água e comida. Com essas informações, foi possível fazer o monitoramento dos locais por onde ele passou.

Na sexta-feira (17) o homem trocou tiros com a polícia e conseguiu fugir novamente já na área rural de Pato Branco, conforme a delegada. A troca de tiros deixou ele ficou ferido.

Na fuga ele perdeu o carregador da arma que, segundo Franciela, tem munição igual a usada no assassinato de Guilherme, o que trouxe mais certeza dele ser o autor do crime.

Na madrugada de sexta para este sábado, o homem arrombou uma residência. No local ele se alimentou e trocou de roupa, e se embrenhou na mata novamente, de acordo com a polícia.

O rastro deixado por ele, segundo a delegada, permitiu que o cão farejador conseguisse identificar o paradeiro do homem.

Conforme a polícia, a arma utilizada no crime contra Guilherme não foi localizada.

A delegada informou que o homem é suspeito de outros dois crimes na cidade neste ano. Um em março, outro em maio e o mais recente em junho, que vitimou Guilherme.

Ela afirmou que o homem cometia crimes sexuais. “Não foi um crime intencional. O que ele pretendia era amarrar o rapaz, escolhia casais que estavam juntos, amarrava o rapaz e praticava atos sexuais contra as mulheres,” informou ela.

Franciela informou ainda que ele era extremamente violento com as vítimas, com agressão física e verbal.

“Frieza assustadora e psicopatia. […] Ele filmava as vítimas e fazia elas dizerem que ele não havia cometido nada contra elas. Ele ameaçava elas e dizia conhecer a família delas e que em caso de denúncia, ele mataria todos,” disse a delegada.

Conforme Franciela, o homem é procurado desde março quando rompeu a tornozeleira eletrônica. Ela informou que ele responde por homicídio, roubo e estupro e que é de Curitiba.



Fonte: G1


18/06/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
CONEXÃO 107