NOTÍCIAS


VÍDEO: Motorista de ônibus é demitido após fazer comentários sexistas sobre mulheres ucranianas e gestos obscenos


Um motorista do transporte coletivo de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi demitido após ser flagrado fazendo comentários sexistas sobre as ucranianas e também fazendo gestos obscenos para outras mulheres.

Um vídeo foi gravado por uma passageira, que estava em um ônibus da linha Pinhais/Rui Barbosa, na noite de domingo (6). Assista acima.

“R$ 790 acho que deu, né? R$ 770? Ai, tomei no **, já não vai dar para pegar duas [ucranianas]. Uma e meia. Vou levar uma para casa e a outra vou dizer: ‘você fica aí que você vai ser só minha amante'”, diz o motorista.

Um outro homem o provoca: “Engraçado que quando as haitianas vieram tudo para cá ele não quis, né. As ucranianas ele quer ir buscar lá”.

E o motorista responde: “As ‘polaquinhas’ eu vou buscar (…) Se cada um me ajudar com um pouquinho de dinheiro eu trago mais ou menos umas 400 [ucranianas]”.
  • Por que a Rússia invadiu a Ucrânia? Entenda
  • Acompanhe ao vivo pelo g1 as notícias do ataque

A passageira, que preferiu não se identificar, disse em entrevista ao g1 que como era tarde e estava voltando para casa sozinha, sentou em um banco próximo ao do motorista para se sentir mais segura. Contudo, a conversa entre ele e mais dois funcionários a assustou.

“Nisso, estava ouvindo música no fone de ouvido e atrás do motorista tinha dois colegas dele, um de cada lado. Só que eu vi que eles estavam dando muita risada, gesticulando muito e isso me chamou a atenção. Por uma simples curiosidade, tirei o fone de ouvido e já vi que eles estavam debochando das ucranianas, falando que seria fácil enganar elas com pouco dinheiro porque elas estavam passando fome. Nossa, eu fiquei muito revoltada e aí resolvi começar a gravar porque só a minha palavra não seria suficiente para provar o que estava acontecendo”.

Motorista de ônibus é demitido após fazer comentários sexistas sobre mulheres ucranianas — Foto: Reprodução

Motorista de ônibus é demitido após fazer comentários sexistas sobre mulheres ucranianas — Foto: Reprodução

A jovem, de 25 anos, disse que estava tão nervosa com a situação que nem disfarçou para gravar. Segundo ela, sentiu nojo e até mesmo medo, pois perceberam a presença e não tiveram nenhum receio sobre o que falavam.

“Eles estavam se sentindo tão seguros, tão tranquilos de estarem ali naquele assunto que não se importaram. O motorista começa a falar que ‘fazendo um pouquinho de hora extra já conseguiria pelo menos duas ucranianas, uma para ser só amante’. Eu gravei por oito minutos e parei a hora que eu ia descer do ônibus. eles estavam tao entretidos na conversa que nem abriram a porta para eu descer, tive que gritar. Desci, passei na frente do ônibus e eles ainda acenaram para mim”.

Nas imagens é possível ver também que o motorista, em determinado momento, faz um coração com as mãos e depois faz gestos representando o órgão sexual feminino.

“Quando parou num tubo, tinha uma cobradora mulher ao lado desse tubo, aí ele acenou para ela, fez um coração e depois ele inverteu a mão e fez um gesto representando uma vagina. Ali ele dá risada e fala para os colegas: ‘aí ó, eu sempre engano elas’. Eu fiquei muito chocada em ver que existem homens que se sentem no direito de expressar essa ‘opinião’ preconceituosa livremente. Não são só pensamentos escrotos, são também atitudes assim”.

Motorista, em determinado momento, faz um coração com as mãos e depois faz gestos representando o órgão sexual feminino — Foto: Reprodução

Motorista, em determinado momento, faz um coração com as mãos e depois faz gestos representando o órgão sexual feminino — Foto: Reprodução

A passageira comenta que apesar de ficar aliviada com a demissão do motorista, ainda fica incomodada que os outros dois homens não foram punidos de nenhuma forma.

“Com eles, que também estavam uniformizados, nada aconteceu. Espero que a gente não tenha que presenciar mais situações como essa, é horrível, até agora estou sem acreditar”.

Por meio de nota, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) disse que condena o comportamento dos operadores, o qual classifica como inaceitável.

A empresa Expresso Azul confirmou que o motorista foi demitido e enviou uma nota. Veja na íntegra:

“Em relação ao vídeo gravado por uma passageira da linha Pinhais/Rui Barbosa operada por esta empresa, contendo declarações de cunho sexista proferidas pelo motorista do ônibus que fazia o trajeto, a Expresso Azul vem a público para expressar seu total repúdio ao episódio, reafirmar que abomina comportamentos ou manifestações de preconceito, seja de caráter racial, religioso, de gênero ou qualquer outro, por parte de seus colaboradores, e informar que o funcionário que emitiu o deplorável comentário foi imediatamente desligado de nossos quadros, conforme determinam as normas de compliance estabelecidas pela Expresso Azul”.

Além disso, a empresa afirmou que por, causa da proteção de dados, não pode divulgar o nome do motorista e nem se ele possui um advogado.

No sábado (5), o Movimento Brasil Livre (MBL) divulgou uma nota repudiando os áudios do deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP) em que ele afirma que mulheres ucranianas são “fáceis porque são pobres”.

“E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’. É inacreditável a facilidade. Essas ‘minas’ em São Paulo você dá bom dia e ela ia cuspir na sua cara e aqui são super simpáticas”, diz o áudio.

'Ucranianas são fáceis, pois são pobres', dizem áudios do deputado 'Mamãe falei'

‘Ucranianas são fáceis, pois são pobres’, dizem áudios do deputado ‘Mamãe falei’

Em outro trecho, Do Val diz: “passei agora quatro barreiras alfandegárias, duas casinhas pra cada país. Eu contei, são doze policiais deusas. Que você casa e faz tudo que ela quiser. Eu estou mal cara, não tenho nem palavras para expressar. Quatro dessas eram ‘minas’ que você se ela cagar você limpa o c* dela com a língua. Assim que essa guerra passar eu vou voltar para cá”.

Arthur do Val, conhecido como “Mamãe Falei”, confirmou a autoria das declarações.

Arthur do Val em foto ao lado de material para coquetéis molotov, na Ucrânia.  — Foto: Reprodução/Twitter

Arthur do Val em foto ao lado de material para coquetéis molotov, na Ucrânia. — Foto: Reprodução/Twitter

No comunicado, o MBL diz que “repudia o teor dos áudios do seu integrante, o deputado estadual Arthur do Val e subscreve o que o próprio declarou oficialmente: ‘não são corretos com as mulheres brasileiras, ucraniana e com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho'”.

As declarações foram feitas durante viagem à Ucrânia. Do Val disse ter viajado para enviar doações para refugiados ucranianos após a invasão da Rússia ao país.

“Foi errado o que eu falei, não é isso que eu penso. O que eu falei foi um erro, em um momento de empolgação (…) Eu só quero que as pessoas me julguem pelo que eu fiz, não pelo que eu não fiz”, disse ele.

As falas foram alvo de críticas de políticos e personalidades. Companheiro de partido do deputado, o pré-candidato à presidência, Sérgio Moro, também lamentou as declarações de Arthur do Val.

O Podemos chamou de “gravíssimas e inaceitáveis” as declarações do deputado.



Fonte: G1


08/03/2022 – Rota do Sol FM

SEGUE A @ROTADOSOLFM

(45) 3287-1475

rotadosolfm@hotmail.com
Boa Vista da Aparecida – PR
Rua Celmo Miranda, 802 – Alto da Colina

NO AR:
ROTA SERTANEJA